Operação da Polícia civil busca apuração da falsificação de exames para obtenção de CNH

A Polícia Civil do Estado de Goiás, por meio da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra a Administração Pública (Dercap), realizou nesta quarta-feira dia 1º de Junho, a Operação Medical Report, com o objetivo de cumprir mandados de busca e apreensão em residências, centros de formação de condutores e em uma clínica médica ligada a indivíduos suspeitos de fraudar exames médicos para a obtenção e renovação de carteiras de habilitação para dirigir veículos automotores.

Compartilhar no WhatsApp
Compartilhar no Telegram

LEIA TAMBÉM
Após agressão entre alunos escola emite nota de esclarecimento

Fatalidade em Cabeceiras de Goiás
Motociclista de 65 anos morre após bater em sinalização com pneus em Cabeceiras
Oportunidade com salário de ate R$ 4 mil reais na Secretaria de Educação do DF

No curso das investigações, a Polícia Civil apurou que um indivíduo que trabalha como despachante valia-se de contatos espúrios dentro do Departamento Estadual de Trânsito de Goiás (Detran) possibilitando o direcionamento de seus clientes para determinado médico com o objetivo de facilitar a aprovação nos exames clínicos exigidos para obtenção e renovação de CNH.

Assim, pessoas com dificuldades visuais que as tornariam inaptas para a direção de veículos automotores foram aprovadas nos exames médicos e obtiveram a CNH, reduzindo a segurança do trânsito e colocando em risco a vida de inúmeras pessoas.

Foi verificado que o mesmo despachante possuía contatos que possibilitavam a realização de fraudes no interior do estado. Indivíduos residentes em municípios goianos diversos obtiveram a CNH com a suposta realização de exames médicos em uma clínica localizada na cidade de Goiás. Chamou a atenção o fato de moradores de cidades como Jataí, distante 400 km de Goiás, optassem por realizar os exames para renovação da CNH naquele município. As investigações apontaram para a falsificação dos exames médicos realizados por uma clínica localizada na antiga capital do estado.

Segundo o delegado José Antônio de Podestá Neto, responsável pelas investigações, além das fraudes para obtenção e renovação de CNH apurou-se a cooptação de outros dois agentes públicos atuantes no Detran-GO que realizavam consultas e adiantavam serviços para o despachante em prejuízo aos demais usuários, recebendo pagamentos indevidos como retribuição. Foi determinado pelo Poder Judiciário o afastamento das funções dos três servidores investigados até a conclusão do procedimento policial.

Foram cumpridos 13 mandados de busca e apreensão, realizado o afastamento da função de três servidores, a suspensão das atividades de uma clínica médica e de um centro de formação de condutores envolvidos. Além disso, houve a determinação para que dois médicos deixem de realizar exames voltados para obtenção de CNH até o término das investigações.

As investigações tiveram apoio do Detran/GO. O cumprimento dos mandados de busca e apreensão realizados nas cidades de Goiânia, Goiás e Itaberaí envolveram a participação de 48 policiais da DERCAP, 1ª Delegacia Regional Polícia, localizada em Goiânia; e 4ª Delegacia Regional de Polícia, localizada em Goiás.

Leia as Ocorrências de cada dia do mês, é só Clicar na data

julho 2022
S T Q Q S S D
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031